Make your own free website on Tripod.com

Dicas

Hidratação

Manter-se hidratado é condição básica para preservar a saúde de qualquer pessoa, principalmente nesta época do ano, em que a temperatura chega muitas vezes a bater a marca dos 35 graus. Para quem pratica uma atividade física então, os cuidados devem ser redobrados. Por isso, preste atenção nas dicas a seguir, que vão ajudá-lo a manter-se hidratado não só no dia-a-dia mas principalmente durante a prática esportiva, quando os riscos de desidratação são bem maiores.

No dia a dia...

Tome pelo menos seis copos de água diariamente, o equivalente a 1.200 ml. Em dias muito quentes e com umidade relativa do ar muito alta, pode ser necessário ingerir uma quantidade maior de líquidos.

Verifique sempre a cor da urina para ter certeza de que está hidratado. O ideal é que ela esteja bem clara.

 Jamais espere a sede chegar para se hidratar. A sede é um sinal impreciso, que muitas vezes só se manifesta quando o corpo já está se aproximando de um limite perigoso.

Atenção na hora de escolher os alimentos. Dê preferência para aqueles que têm alto teor de água, como frutas, verduras e legumes.

No exercício

Uma pessoa de 60 kg exercitando-se por cerca de uma hora perde, em média, 1.500 ml de líquido pela transpiração (suor), ou seja, cerca de 2,5% do peso corporal. Se esse valor chegar a 5% (o equivalente a 3 litros, ou 3 kg, que pode ser atingido em duas horas de atividade física sem hidratação), os riscos para a saúde são enormes.

Faça uma pré-hidratação antes de começar a atividade de 500 a 700 ml de água, divididos em quatro tomadas. Tome a primeira dose uma hora antes e as outras com intervalos de 15 minutos. Durante, tome de 200 ml a 300 ml a cada 20 minutos. Cuidado para não exagerar. Afinal, é necessário respeitar a velocidade de esvaziamento do líquido no estômago.

Jamais use roupas para ajudar a suar mais. Ao contrário do que muita gente pensa, isso não vai aumentar a perda de gordura corporal e, ainda por cima, vai colocar sua saúde em risco.

Para que o sangue absorva rapidamente a água, o ideal é que ela esteja fresca (cerca de 10 graus), mas não gelada.

Quando o exercício ultrapassar uma hora e meia, você pode fazer a reidratação com isotônico (tipo Gatorade, SpotAde, Marathon). Além de repor calorias (carboidratos), você vai estar repondo a perda de sais (eletrólitos).

Fuja dos horários muito quentes e procure usar roupas que cubram a menor área corporal possível. Opte por tecidos que não retenham o suor, para manter o corpo sempre seco (CoolMax, Comforto, Supplex, Dry-fit são as opções que há atualmente no mercado).

Evite equipamentos desnecessários, principalmente aqueles com preocupação mais estética do que de proteção.

Se estiver muito quente, não há necessidade de fazer um aquecimento longo.

Para se certificar de que bebeu água suficiente, pese-se antes e depois do exercício, de preferência sem roupas, já que as roupas molhadas de suor pesam mais que as secas

Sintomas de Desidratação

Aumento da freqüência cardíaca

Dores musculares

Queda de performance

Cansaço e fadiga

Dor de cabeça

Náusea

Tontura

Vômito

Confusão mental

Perda de coordenação motora

Perda de elasticidade da pele (turgor)

Olhar fundo

Secura na boca

 

 

Como sobreviver a um ataque cardíaco quando se está sozinho...

Como muitas pessoas estão sozinhas quando sofrem um ataque cardíaco, estas informações poderão ser valiosas.

Sem ajuda, a pessoa cujo coração não bata adequadamente e que comece a sentir que vai desmaiar, tem apenas alguns segundos para agir,  antes de perder a consciência.

Contudo, estas vítimas podem se ajudar se começarem a tossir repetida e muito vigorosamente.

Uma  inspiração deverá ser tomada antes de cada tossida e a tossida precisa ser profunda e prolongada, como quando escarrando da profundidade do peito. 

A respiração e a tossida precisam ser repetidas cerca de cada dois segundos  até que chegue ajuda, ou até que se sinta novamente o coração batendo normalmente.

Respiração profunda leva mais oxigênio aos pulmões e os movimentos da tosse, estimulam o coração, através de um complexo sistema de reflexos nervosos, que incluem o Sistema Nervoso Autônomo (Vegetativo), e ajudam a manter a circulação sanguínea. 

Os movimentos da tosse ajudam, também, o coração a ganhar novamente seu ritmo normal.

Dessa forma, as vitimas de ataque cardíaco podem esperar auxílio, ou entre as respirações, conseguir telefonar pedindo ajuda.

No caso de atletas e corredores, é muito útil esse conhecimento, pois poderá ocorrer um ataque cardíaco durante a competição.

Informações foram extraídas de um artigo do  “ Health Cares, Rochester General Hospital via Chapter  240's newsletter AND THE BEAT GOES ON...

(reprint from The Mended Hearts, Inc. publication, Heart Response)